Histórico da ACURBE

Acurbe 0001A ACURBE iniciou suas atividades no ano de 1972, com o objetivo de auxiliar as famílias de descendentes pomeranos que imigraram para o Brasil a partir de 1859, mais intensamente em 1872, e que se estabeleceram na região serrana do Espírito Santo. Esses pomeranos buscavam terra, pão e paz, um novo lar onde pudessem viver. Inicialmente, enfrentaram muitas dificuldades: adaptação ao clima, relevo e à alimentação, desbravamento, colonização da região e a comunicação com os “brasileiros”. Atualmente, a mudança forçada de hábitos dos antepassados, a necessidade de adaptação a um novo sistema de produção comercial que exige o uso de produtos químicos e tóxicos nas lavouras e a dificuldade de entender a escrita da bula e a falta de informação sobre os cuidados, riscos e perigos no uso inadequado desses produtos, os danos e seqüelas que com tempo, restarão como herança para os trabalhadores e sua fauna e flora. A ideologia do mercado educa para o lucro fácil sem medir o comprometimento da saúde e do meio ambiente em vivem os pomeranos.

Diante desse contexto a ACURBE surgiu como voz profética na denúncia dos mandos e desmandos sofridos pelos pomeranos e no anúncio de que uma alternativa ao sistema é possível.

Com o crescimento das atividades houve a necessidade da constituição legal da ACURBE. Isso aconteceu no ano de 2000 com o registro legal da Associação, que obteve, também, a utilidade pública municipal, lei 643/2002 e utilidade pública estadual lei 7.588.

A ACURBE apresenta uma particularidade especial enriquecendo o desenvolvimento dos seus trabalhos através da cinematografia. É uma linha de trabalho que trouxe um avanço de grande importância para as comunidades e famílias pomeranas na região serrana do Estado, que divulgou em muito a ACURBE, estando presente em diversos Municípios onde há raízes deste povo que imigrou ao Brasil no século XIX.

São fotos, danças, teatros, músicas, culinárias, artesões, filmes e reportagens produzidos pela ACURBE focam, de forma especial, a cultura pomerana e a integração e preservação do meio ambiente. O objetivo é a conscientização do valor da cultura pomerana, resgatando a integração do ser humano com a natureza e, conseqüentemente, a conscientização de que uma agricultura orgânica é possível, zelando do meio ambiente e da saúde das pessoas. Além da conscientização das famílias nas suas atividades rurais, a preservação da língua pomerana, da música deste povo, do resgate da história, dos hábitos, dos costumes e da tradição trazida pelos primeiros pomeranos são uma constante no trabalho da ACURBE.

Outra particularidade da cinematografia produzida pela ACURBE é que os filmes são em língua pomerana e/ou legendados, preenchendo a lacuna da comunicação.

A ideologia do mercado danifica a vida das pessoas e deixa suas seqüelas para as gerações futuras. Torna-se urgente resgatar o valor da cultura pomerana e o conhecimento recebido pelos antepassados de lutar por uma vida decente, digna e saudável, conhecimento este que foi ignorado nesse tempo dito moderno. O grande desafio é a busca por uma produção orgânica para toda a região serrana do Estado. Disso dependerá uma vida saudável dos pequenos produtores rurais e a população consumidora destes alimentos. Esse desafio está focado nas nascentes de água que formam a bacia hidrográfica do Rio de Santa Maria da Vitória, que abastece em até 67% a população da Grade Vitória.